Sexta-feira, 6 de Janeiro de 2006

Turbilhão

E existe uma confusão de sentimentos no meio do meu peito

As vezes acho que falar pode amenizar

Outras acho que o silêncio poderia me explicar algo, mas não pode

As vezes acho que o vento poderia levar embora

As vezes acho que me recolher faria tudo isso mudar

...e existe uma confusão de sentimentos no meio do meu peito

E penso que não posso fazer nada , só senti-los

As vezes acho que alguns deles retornam com força

As vezes acho que outros morrem para nascer novos sentimentos

As vezes acho que novos sentimentos atordoam-me

As vezes acho que antigos angustiam-me

As vezes acho que alguns dão-me paz

...e existe uma confusão de sentimentos no meio do meu peito

as vezes acho que a vida é como o mar, tão visível e pálpavel mas não podemos abarca-lo

as vezes penso que não sei dizer o que é o amor...só sei senti-lo

as vezes penso que a amizade é como um jardim que devemos cuidar todos os dias, poda-lo, aguar, adubar...

as vezes penso que a família é algo como diamante antes de ser descoberto...

...e existe uma confusão de sentimentos no meio do meu peito

as vezes acho sentido no nada

e as vezes acho nada sem sentido

as vezes acho que não sabemos enxergar com os olhos

as vezes acho que os dois lados existem sempre e que o ser humano oscila o tempo todo

... e existe uma confusão de sentimentos no meio de meu peito

que faz eu ser o que sou agora...

e me faz enxergar o que antes eu não via

que me faz falar o que antes eu não diria

ouvir o que não queria

que me faz sentir o frio e o calor sem reclamar.

E que faz-me fechar meus olhos para o q não devo ver no momento...

...e existe uma confusão de sentimentos no meio do meu peito

desses que é só confusão, nenhuma explicação

que me faz ficar longe de tudo e mais perto de mim...

as vezes acho que isso é a verdade...

...e existe uma confusão de sentimentos no meio do meu peito

embora tudo se transforme em algo que nem sei ainda o que é...só sei do aperto que me dá, do sabor da inércia e do meu olhar que não alcança mais do que a mim mesmo no meio da confusão de sentimentos que existe no meio do meu peito.

Uma paz as vezes invande-me

publicado por fartodotrabalho às 20:51
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De oteudoceolhar a 9 de Janeiro de 2006 às 12:56
Bruno Bruno de facto que turbilhão :( que confusão...que se passa?? Não te quero "ver" assim...dá um tempo quem sabe não te apercebes do que realmente é importante e tem futuro na tua vida...para para pensar. Acima de tudo não te magoes nem magoes alguém....Beijinho ARREBITA HOMEM ****


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 2 seguidores

.pesquisar

 

.Dezembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Engates recentes

. Near the end...

. Quando eu te falei em Amo...

. Outra vez natal...

. As coisas boas da Vida

. Quero-te aqui

. The Wall

. Ouvir o Silencio

. Eu vou...

. Cantas Comigo???

. Cadeira Horrível!!!

.Engates Passados

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005